sábado, 12 de setembro de 2009

Fantoches e Bonecas de Pano.

Postado por Babi às 09:54
Reações: 
Somos submetidos à têndencias novas todos os dias, até nossos pensamentos e nossas ações são direta ou indiretamente influenciados.
Somos como uma vitrine ambulante. Estamos sendo observados em todos os momentos, no shopping, na escola e até na ida à padaria. Nossas roupas, nosso corpo, nosso modo de agir e até nosso corte de cabelo são julgados.
Somos influenciados a comer fast-foods , a beber coca-cola e a vestir as roupas da moda.
Estamos sendo julgados a todo momento.
Se usamos roupas da tendência anterior, somos cafonas. Se somos um pouco mais gordas do que as modelos da Victoria Secrets, temos que fazer um regime de emergência.
A sociedade nos cobra perfis específicos, se você não têm as mesmas caracteristicas exigidas, você deve mudar para se enquadrar.
Ao ver uma pessoa vestida diferente do que é mostrado nas passarelas, já olhamos de um modo totalmente diferente, nós julgamos. Se uma pessoa se veste de preto e usa all star, nós logo pensamos "nossa que emo", mesmo que não seja. Se vemos uma pessoa com uma calça laranja e blusa verde, achamos cafona, pensamos "nunca que eu vou usar uma coisa feia dessas".
Mas se na novela das oito, a protagonista (ou a antagonista) aparecer vestida com uma roupa coloria, all star e uma enorme mecha rosa no cabelo, aposto que no outro dia aquela pessoa que julgou, estará usando uma roupa igual, "se está na novela, então está na moda."
Vemos um exemplo hoje. A moda indiana, suas vestimentas, seus acessórios e até suas gírias, nunca estiverão tão na moda como estão hoje. Aposto que em menos de um dia, posso contar dezenas de pessoas usando o tal "Are baba", mas alguém realmente sabe o significado? Ou usa só porque achou bonito na novela?
A humanidade está cada vez mais sem personalidade.
Nem todos nós exibimos corpos esculturais, somos apenas seres humanos.
Poucas pessoa hoje em dia, julgam o próximo por seu interior. Vocês devem conhecer a frase "quem gosta de interior é designer de interiores", estou cada vez mais acreditando nisso, na verdade, nunca deixei de acreditar.
Um dia desses, eu estava conversando com minha mãe, e surgiu esse assunto. Vou fazer o mesmo "teste" que eu fiz com ela:
" Imagine que você está em uma festa, existem dois homens te paquerando. Um deles é forte, alto e simplesmete lindo, o outro, já é mais baixo, magrinho e usa "óculos fundo de garrafa". Você ainda não sabe, mas o homem mas conversar com o homem mais bonito, é como bater um papo com uma porta, por outro lado, o mais feio é o homem mais legal que você possa vir a conhecer (lembrando que o interior dele, você só vai saber se conversar com eles). Com quem você vai conversar? Como bonito, ou com o feio?
Obviamente, quem está realmente falando a verdade, irá conversar com o mais bonito. Isso é uma coisa natural! Quem vai ter orgulho de dizer a uma amiga " Amiga, fiquei com um cara bem feio ontem, mais ele é tão legal que chegou a ficar bonito"?
Nós sempre queremos ser melhor do que os outros, somos todos seres humanos, iremos todos para o mesmo lugar.

Beijosmeliga.

1 Comente aqui.:

Kitty Valerie on 13 de setembro de 2009 10:43 disse...

Uno simplemente puede ser auténtico y darse cuenta de que todos los juicios sobre nosotros sólo están en la cabeza de los demás y tiene valor en la medida en que nosotros se lo demos.

Es decir, si para mí no vale nada la opinión de los otros, entonces no puede afectarme y soy libre.

El poder de liberarse está en uno mismo.

Saludos,
Val

Postar um comentário

 

Esse é o MEU conto de fadas. Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez