segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Laetitia

Postado por Babi às 20:09
Reações: 
Olá pessoas,

hoje na aula de produção textual, foi nos dado uma folha onde deveríamos desenvolver o tema que nos foi proposto. E o tema era "em todas as situações, rir é o melhor remédio?". Esse tema fez com que a maioria dos meus colegas tivesse muita dificuldade, já que a maioria dos outros trabalhos, nós já tinhámos um texto pré-pronto no qual poderíamos nos basear.

Mas eu, como na maioria das vezes, consegui uma boa enrrolação, o que proporcionou um texto, digamos, aceitável. Não bom, apenas aceitável.

Mas no decorrer do dia, fiquei pensando e discutindo sobre esse tema, e fiquei entusiasmada em fazer um texto sobre isso aqui no blog, já que eu o abandonei nos últimos dias.

Felicidade. O que é felicidade para você? Isso é algo muito relativo. O que me proporciona uma enorme felicidade pode ser totalmente insignificante para você, o que não faz de você um(a) grande idiota. Só somos diferentes. E como acontece com tudo na vida, com a felicidade não é diferente.

Dicionário:
Felicidade é qualidade ou estado de feliz, ventura, contentamento.

Eu sou do tipo de pessoa que leva a vida numa boa, dando risada de tudo e todos, mas nem eu, que me considero uma "boba alegre", consigo levar tudo na brincadeira. Tenho meus momentos de depressão e raiva, momentos em que minha vontade de que o mundo acabe em barranco é muito maior do que minha vontade de sorrir. Mas o mau humor não leva a nada. 

Cabe a cada um saber o quão próximo está ou pretende estar da felicidade. Isso é algo pessoal, algo que você não pode dividir nem mesmo com suas amigas, sua família ou seu(ua) namorado(a). É algo único e exclusivo seu.

Pense em como tudo dá errado, em como o mundo parece estar de pernas para o ar quando você acorda com o pé esquerdo. Percebeu? Isso se deve ao fato de que nada na vida se torna mais díficil por você ser mau humorada(o) demais, ou mais fácil por estar feliz demais. Tudo depende de um equilíbrio entre os dois extremos. 

Não seja um bobo-alegre que dá risada de tudo, faz piada de tudo, e nem seja idiota em achar que o mundo acabará dentro de um buraco negro em 2012. A vida é feita de equilíbrio.

"Todas as misérias verdadeiras são interiores e causadas por nós mesmos. Erradamente, julgamos que elas vêm de fora, mas nós é que as formamos dentro de nós, com a nossa própria substância."
(Jacques Anatole France, poeta e romancista francês)

"A vida é uma tragédia quando vista de perto, mas uma comédia quando vista de longe."
(Charlie Chaplin)

"Nenhuma pessoa, nenhuma das coisas com que lidamos pode satisfazer plenamente o nosso desejo de bem, de felicidade, de beleza. Em primeiro lugar porque não são perfeitas (só a ilusão pode, temporariamente, fazer-nos ver nelas a perfeição). Depois, porque não são incorruptíveis nem eternas: apodrecem, gastam-se, engelham-se, engordam, quebram-se, ganham rugas… terminam.
Aquilo que procuramos – faz parte da nossa estrutura, não o podemos evitar – é perfeito e não tem fim. E não nos contentamos com menos de que isso. É por essa razão que nos desiludimos e que de novo nos iludimos: andamos à procura…
De resto, se todos ambicionamos um bem perfeito e eterno, ele deve existir. Só pode acontecer que exista. Mas deve ser preciso procurar num lugar mais adequado."
(Paulo Geraldo)

"Quando tentamos aplicar receitas fáceis àquilo em que se joga a nossa felicidade, não resolvemos nada. Essas “soluções” simples para dificuldades grandes acabam por ser formas de fugir e não de enfrentar: semeiam frequentemente tragédias em nós e à nossa volta, ainda que só se notem mais tarde, e transferem o nosso problema pessoal para o terreno pantanoso das torturas interiores, dos remorsos, da depressão, do vazio, do desespero."
(Paulo Geraldo)

Qualquer que tenha sido o trajecto percorrido, chegámos a um estado no qual se pretendeu desvincular a felicidade do comportamento. A felicidade foi associada, em vez disso, a ter coisas, a ter comodidade, a ter prazer. O que se conseguiu com isso foi esta multidão feita de pessoas tristes, apesar do altivo aspecto exterior. E uma vida superficialmente mais fácil, mas dolorosamente amarga no interior do coração: tantos suicídios, tanta droga, tanta necessidade de barulho e de agitação, tantas pessoas incapazes de estarem a sós consigo mesmas…"
(Paulo Geraldo)


 Beijinhos.

0 Comente aqui.:

Postar um comentário

 

Esse é o MEU conto de fadas. Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez